quarta-feira

{Resenha} A Travessia - William P. Young

SINOPSE:  Um derrame cerebral deixa Anthony Spencer, um  multimilionário egocêntrico, em coma. Quando “acorda”, ele se vê em um mundo surreal habitado por um estranho, que descobre ser Jesus, e por uma idosa que é o Espírito Santo. À sua frente se descortina uma paisagem que lhe revela toda a mágoa e a tristeza de sua vida terrena. Jamais poderia ter imaginado tamanho horror. Debatendo-se contra um sofrimento emocional insuportável, ele implora por uma segunda chance.
Sua prece é ouvida e ele é enviado de volta à Terra, onde viverá uma experiência de profunda comunhão com uma série de pessoas e terá a oportunidade de reexaminar a própria vida. Nessa jornada, precisará “enxergar” através dos olhos dos outros e conhecer suas visões de mundo, suas esperanças, seus medos e seus desafios. Na busca de redenção, Tony deverá usar um poder que lhe foi concedido: o de curar uma pessoa. Será que ele terá coragem de fazer a escolha certa?
Livro: A Travessia / Autor: William P. Young / Editora Arqueiro / Pg. 235

O QUE EU ACHEI:

Quando vi este livro na Livraria Saraiva a primeira coisa que fiz foi pega-lo, já conhecia o autor William P. Young do livro A Cabana que foi sensacional, tocante, libertador e bom... outra hora falo desse livro, continuando, eu logo quis leva-lo pra casa e começar a devorar!
Criei muita expectativa sobre A Travessia e achei que seria muito melhor que o outro livro do autor.
Comecei a leitura e achei ela um tanto chata de inicio, muito longa a "introdução" até chegar na parte interessante da história. Mais no desenrolar vai ficando muito legal e você não quer parar de ler, mais ainda senti uma certa falta de "tempero" na história. 
Olhar ao redor só serviu para aumentar sua perplexidade. Não havia uma única pista que lhe pudesse dar uma noção de tempo ou espaço. Pg. 31
A Travessia conta a historia Tony, um homem amargo, cheio de ressentimentos e tristezas que leva uma vida praticamente sozinho e isolado. Até que ele fica fica a beira da morte e vai parar em um lugar totalmente estranho, como se fosse um paraíso. O problema é que esse paraíso, assim como a vida dele, tem suas belezas e suas feiuras e Tony vai descobrindo o que causou tanta devastação. 
Neste livro também somos apresentados a Jesus, Deus e o Espirito Santo que segue orientando Tony no decorrer do livro a encontrar-se e libertar-se.

-Porque a vida é o normal, e a morte, a anomalia - afirmou Jesus. - Você não foi feito nem criado para a morte, então sua natureza é combatê-la. A questão não é que esteja apaixonado pela morte, mas sim que está determinado a se entregar a algo maior do que você mesmo, algo fora do seu controle que talvez posso salvá-lo da sua sensação de culpa e vergonha. Você basicamente se envergonha até a morte.

Ela não é tão envolvente quanto A Cabana, que foi muito mais filosófica e marcante nas palavras, enfim, achei que o livro foi bom, prende você, mas falta algo....
Talvez eu tenha criado muita expectativa nesse livro devido A Cabana, e você, o que achou deste livro?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita! Espero que tenha gostado do post. Tem duvidas? Quer publicar seu texto? Ou qualquer outra coisa? Deixe aqui sua mensagem! Beijos!